Mostrando postagens com marcador Terry Pratchet. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Terry Pratchet. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 12 de março de 2018

5 Coisas que Podemos Aprender com Terry Pratchett

No dia 12 de março de 2015, o mundo perdia Terry Pratchett, mas além dos inúmeros livros escritos ( traduzidos para mais de 38 idiomas), seus personagens carismáticos, ele deixou algumas lições de vida através de seu exemplo de vida.

Através dos seus livros e campanhas, Sir Terry Pratchett nos inspira a celebrar o melhor que há em nós, e nos esforçamos para sermos a cada dia melhor. O que temos abaixo são algumas dicas para ser mais como esse escritor e como aplicar isso em nossas vidas e WHY NOT no RPG?

A matéria que você vai ver abaixo foi originalmente publicada você pode ver nesse link: https://www.penguin.co.uk/articles/features/2017/apr/five-ways-to-be-more-terry/




Ter compaixão com os outros.


O Mundo do Disco ( Discworld no original) é cheio de espécies fantásticas - lobisomens, anões e trolls apenas para citar alguns - e nos livros nós vemos a amizade florescer entre esses seres e o preconceito que eles devem superar. No mundo real, Terry era uma administrador regular da Orangutan Foundation UK, e viajou para Bornéu com o Channel 4 para levantar fundos para essa causa. Ambas suas palavras e ações são uma lembrança que nós podemos ajudar mais nossos colegas terráqueos, ainda que eles sejam de espécies diferentes, ou apenas humanos que vivem uma vida diferente da nossa.

No RPG pode existir preconceitos entre as raças: elfos não gostam dos anões e se sentem superiores aos seres humanos, os anões não confiam nas outras raças, os minotauros são escravistas, e etc. Mas isso deve ficar restrito apenas a relação entre os personagens dos jogadores e NPC's. A partir do ponto em que isso passa a ser uma coisa entre os jogadores e não seus personagens, alguma coisa muito errada está acontecendo na sua mesa, e é preciso intervir. A compaixão e um pouco de empatia é sempre a melhor escolha ao lidar com outra pessoa, seja na mesa de jogo ou em qualquer lugar.

Explorar a sua criatividade


"Histórias com imaginação tendem a incomodar aqueles que não tem" - The Ultimate Encyclopedia of Fantasy
Seja corajoso e criativo em qualquer meio que funcione para você, esteja criando sua própria obra de arte ou escrevendo, ou apenas resolvendo problemas de uma nova forma que lhe seja interessante.
"É a imaginação e não a inteligência,
que os torna humanos" - O Morte.

Seja um pouco menos critico com você mesmo e explore sua criatividade, não se importe também se está copiando algo de algum livro ou filme, o jogo é sobre se divertir, não sobre ser o mais original. Sempre de asas a sua imaginação. por mais boba que uma ideia pareça a principio e acredite quando digo, isso pode render coisas fantásticas. Caso Terry Pratchett tivesse ligado para as críticas, a série de livros Discworld talvez nunca tivesse tido nenhum livro publicado, por que oras bolas, onde já se viu um mundo que é um disco, apoiado na costa de 4 elefantes que viajam no espaço sobre as costas de uma tartaruga gigante?  Aquela sua masmorra que você começou a esboçar, ou aquele NPC que vai contra todos os arquétipos, estão só esperando para vir para a mesa de jogo, e para dar aquele toque, porque não um desenho dele na ficha? Qualquer meio que sua criatividade encontre para ser expressada, deve ser usado. 



Mantenha o seu senso de humor


A série de livros que apresenta o Mundo do Disco, desafia as normas sociopolíticas enquanto mantém a sagacidade e humor de Terry, algo que ele manteve mesmo enquanto estava enfrentando o Alzheimer. "Meu nome é Terry Pratchett", ele começou dizendo em um dos seus documentários, " ou pelo menos eu acho que é".
Sempre há um lado engraçado para se ver, desde que você esteja preparado para vê-lo.
Dentro de todo velho, existe um jovem
se perguntando: " O que aconteceu?"
Faltou um jogador no grupo? Você perdeu um livro no ponto do ônibus? A namorada de um jogador rasgou uma página que mostrava a semi-deusa Victory seminua? A aventura tinha um tom sério mas o grupo tende para a galhofa? O grupo faz sempre o oposto do que você planejou na aventura só para te sacanear? Um jogador disse que você não sabe mestrar? Tudo bem. Tudo bem, não há motivo para choro ou frustração. RPG foi feito para ser divertido e se não estão se divertindo estão jogando errado. Quando coisas assim acontecem, talvez seja hora de dar oportunidade para outra pessoa mestrar, ou jogar outra coisa, para colocar tudo em perspectiva.  Algumas coisa são inevitáveis e desagradáveis, mas isso é só no momento. Tenha em mente que uma hora você vai estar contando isso para seus amigos e rindo disso.



Usa a raiva como uma força para o bem


Terry tinha muita raiva das injustiças no mundo, e usava essa mesma raiva como combustível para seus livros e campanhas. Neil Gaiman uma vez chegou a escrever em sua introdução para Slip of the Keyboard ( Um Deslizamento do Teclado):
" Ele vai se enfurecer, e quando a raiva sair, vai estar voltada para muitas coisas: estupidez, injustiça, tolice humana e a falta de visão, não apenas o morrer da luz. E, de mãos dadas com a raiva, com um anjo e um demônio andando em direção ao por do sol, haverá amor.

Você sempre pode canalizar sentimentos negativos  como a raiva e a frustração em coisas mais produtivas.  Ajude outras pessoas e se torne menos egoísta. Deixe de ser a vítima mesmo que não seja possível tomar as rédeas da situação. Se o seu grupo de RPG está debandando e você se sente infeliz com isso, você sempre pode pegar todo o material que vocês jogaram e publicar, divulgar para outras pessoas. Você pode ajudar pessoas a ingressarem no hobby ou mesmo usar o RPG como uma ferramente para ensinar outras pessoas algo novo (Matemática e História só para começar). Não há nada mais gratificante do que isso.
Sempre busque dar uma finalidade para suas ações. Ações e objetivos são os principais inimigos da negatividade que provém de sentimentos ruins como a raiva e a frustração Sentimento muito humanos. Terry Pratchett até mesmo chegou a escrever em um dos seus livros " Os maiores triunfos e tragédias da humanidade, não aconteceram por que as pessoas essencialmente boas ou más, mas por que eles eram essencialmente pessoas". Os sentimentos serão sempre os mesmos, mas cabe a vocês escolher o que fazer com eles. 

Nunca desistir e ser mais eu mesmo a cada dia



Em essência, ser como Terry Pratchett é ser mais você mesmo, independente daqueles que virão a dizer que você não é bom o suficiente. A professora do primário,uma vez disse a Terry que ele não realizaria nada, ele não tinha nenhuma nota A quando terminou a escola; mas até o final de sua vida, ele conquistou 10 doutorados honorários, um título da cavalaria e uma cátedra de professor. Em seu trabalho inicial, ele ignorou os críticos que não viam valor em seu mundo de fantasia; agora seus livros foram traduzidos para mais de 38 idiomas e venderam mais de 85 milhões de cópias em todo o mundo.
Ser ruim em alguma coisa é o primeiro passo para ser bom nisso algum dia. Não desistir e persistir naquilo que se gosta é muito importante, e você só conseguirá algo assim se fechar seus ouvidos para as críticas destrutivas e em especial as autocríticas destrutivas. Não seja seu inimigo, tenha paciência consigo mesmo e com seus erros, encare-os e frente e aprenda com eles.
As opiniões externas podem te puxar para baixo, às vezes no meio de dezenas de elogios uma crítica põem tudo a perder, mas não desanime se você está fazendo algo que gosta. Um dia tudo isso vai ser recompensado. " O principal ingrediente do sucesso é não saber que o que você está tentando não pode ser feito".

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Ideias para Aventuras Inspiradas na série Discworld.

  • Um mago leu o livro que contém as oito magias mais poderosas da criação e uma delas se alojou dentro da sua mente. Não haveria nenhum nisso, ainda que o mago discorde e não consiga mais aprender nenhuma outra magia, exceto pelo fato de que uma enorme estrela vermelha está se aproximando do mundo trazendo o fim dos tempos e os oito feitiços precisem ser entoados para impedir isso. O mago ? Bem, ele está trabalhando como guia turístico para um jovem de uma nação distante e o seu paradeiro atual é desconhecido após os incêndio que ocorreu na cidade onde eles estavam.
  • Haviam oito magias no Octavo, o livro contendo a oito magias mais poderosas que foram usadas na criação do mundo. Uma estava na mente de um mago de pouco poder desaparecido e as outras sete ficaram no livro. Até agora, o novo arqui-reitor da faculdade de magia decide ler as sete magias para adquirir mais poder mágico, mas acaba sendo possuído pelas criaturas da Dimensão dos Calabouços. Se lembra do mago que tinha uma magia do livro gravada na mente ? Então, agora ele está sendo caçado pelos demais magos e tendo que lidar com cultos que se preparam para o fim do mundo, mago hidrofóbicos de uma cidade feita de navios naufragados e mais uma infinidade de coisas peculiares. 
  • Os alquimistas criam um estranho aparato capaz de reproduzir imagens animadas e isso se torna uma sensação por todo o reino e as pessoas estão vindo de todo lugar, tanto para assistir como para fazer parte das "imagens animadas". Coisas estranhas começam a acontecer, como animais falantes e pessoas tendo ideias megalomaníacas. Debaixo de uma colina fica um templo de onde a "magia de  hollywood" está se originando, dentro dele ainda estão os esqueletos de suas ultimas vitimas.
  • Uma garota herda os poderes de um mago prestes a morrer. Antes de morrer o mesmo mago ainda profetiza que ela haveria de ser uma maga. Alguém deve levar a jovem até a Universidade Invisível, a escola de magia. Infelizmente para ela, eles aceitam apenas magos.
  • Um conclave de Bruxas encontra o bebê herdeiro do reino na floresta e o entregam a uma trupe de teatro para que ele fique longe da vista do seu tio, o Duque que usurpou o trono. Para fazer com que o jovem lute pelo trono elas planejam um ritual para fazer o tempo passar mais depressa.
  • Uma sociedade secreta está roubando objetos mágicos pela cidade e usando-os como combustível para um ritual mágico que invoca um dragão. O dragão é parte de um plano para derrubar o atual governante e substitui-lo por um pretenso herdeiro do trono. Infelizmente para eles o dragão saí do controle.
  • A encarnação antropomórfica da morte, O Morte, é exonerado do seu cargo , e bem, as pessoas deixam de morrer e toda a energia vital acumulada começa a provocar estranhos efeitos por todo o mundo, incluindo atrair uma espécie de criatura extra dimensional que se alimenta desse tipo de energia.
  • O morte arruma um aprendiz do seu oficio, mas as coisas dão errado quando ele se envolve demais com o trabalho e acaba "salvando" uma princesa que deveria ter morrido. Ao fazer isso ele cria uma bolha dentro da própria realidade, uma espécie de outra linha do tempo: uma na qual a princesa morreu e outra onde ela está viva. Só para variar, a realidade pode colapsar a qualquer momento.
  • O oitavo filho de um homem será um mago, mas o oitavo filho de um mago é uma coisa ainda mais poderosa, ele é um Fonticeiro, um ser capaz de reescrever as próprias leis da magia e da realidade, só é uma pena que ninguém tenha perguntado se a realidade queria ser reescrita. Quando um ser desses surge é o recomeço das guerras mágicas e bem provável fim do mundo, com o desaparecimento dos deuses, a libertação dos gigantes de gelo que vivem sob as montanhas e os quatro cavaleiros do apocalipse.
  • O faraó está morto e seu filho promete construir a maior de todas a piramides para honrar seu pai. O problema é que o uso de magia para acelerar o processo de construção da piramide causa uma ruptura no tempo e espaço fazendo com que o reino fique isolado das outras nações. Dentro do reino isolado todas as divindades do panteão se manifestam no mundo e as múmias começam a deixar suas tumbas.
  • O atual faraó é apenas uma figura simbólica no governo do reino, quem governa de verdade são os sacerdotes encabeçados pelo sumo-sacerdote. Esse sumo-sacerdote é um ser de mais de mil anos e que todos os dias deve realizar um ritual na necrópole.
  • Uma fada madrinha morre e deixa uma varinha de condão para que uma bruxa continue com a sua missão: zelar por uma princesa um reino estrangeiro. Nesse mesmo reino uma fada madrinha esta abusando do poder das histórias para que todos tenha uma final feliz, quer eles queiram ou não.
  • Uma divindade perde os seus poderes e fica presa na forma de um animal indefeso. Sua unica esperança é um único sacerdote que ainda se mantem fiel aos seus preceitos. Esse sacerdote é a unica pessoa que ainda escuta a voz de sua divindade e o pode restaurar seu poder. 
  • Livros são conhecimento,conhecimento é poder, poder é matéria e a matéria pode deformar o espaço. Imagine agora uma biblioteca contendo livros mágicos. O bibliotecário precisa de alguns assistentes para ajuda-lo a catalogar os livros da Universidade Invisível.
  • Eric é um demonologista que deseja a vida eterna, casar-se com a mulher mais linda de todos os tempos e domínio mundial. Ele vai ter esses três desejos atendidos, mas não da forma como ele gostaria, o que pode levar um grupo de aventureiros desavisados junto com ele por uma viagem através dos planos e da historia.
Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF