Mostrando postagens com marcador terror. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador terror. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Slender Man


O conto e adaptação do personagem Slender Man que vocês verão a seguir, foram cedidos por Henrique "Morcego" Santos, que também colabora com a Revista Combo. Muito obrigado Henrique!


“Aquela era a última vez que Brenda aceitaria um convite para assistir um filme à escolha de Nico. Ela sabia que ele iria selecionar um filme de horror e mesmo assim ela ignorou seu instinto apenas pela companhia do rapaz - estar com ele quase compensa passar por tanta tensão nestes filmes de fantasmas e maldições. Quase.
- E agora, Nico? Já está tarde e eu não tenho coragem nem de olhar pela janela, que dirá de ir pra casa nessa hora!
- Calma, calma, eu te acompanho até sua casa. Se minha mãe já tivesse chegado do turno dela, eu até pediria pra ela te levar de carro, mas são só quatro quarteirões, a gente chega rapidinho! Vamos aproveitar pra ir logo porque eu nem terminei a lição de Educação Artística pra amanhã!
Os dois jovens então passam pelo portão em direção à casa de Brenda, que tenta não olhar para nenhum lado, de tão tensa que ficou com o filme. Além disso, apenas agora começa a bater a preocupação sobre ter ignorado as ligações e mensagens de sua mãe perguntando que horas ela estaria em casa, tudo em prol de um tempinho a sós com Nico, e a recompensa foram duas horas de medo cinematográfico e um possível castigo dos pais por chegar depois das 22h. Ela sobe no quadro da bicicleta de Nico, que começa a pedalada.
Geralmente o verão é quente e com um lindo céu aberto revelando a lua e as estrelas, mas esta noite está estranhamente diferente: uma leve neblina está tomando conta das ruas do bairro residencial onde Nico e Brenda moram. O céu quase não está possível de se visulizar exceto pela forte luz da lua minguante, enquanto as frondosas copas das árvores espalhadas pelas calçadas se revelam entre a névoa. Brenda tenta apenas concentrar seu olhar para o rosto de Nico, que está mais preocupado com possíveis obstáculos que ele não veja no caminho. Por pouco ele não percebe a criança parada em seu caminho.
Sua tentativa de desviar da criança falha e os dois caem da bicicleta, felizmente sem feri-la. Porém, Brenda rala as mãos e os cotovelos enquanto caía.
- Meu Deus, Nico! Olha o que você fez! Tô toda ralada agora, droga!
- Eu desviei da menininha que tava na nossa frente, você não viu? Cadê essa menina agora?
Nico se levanta para buscar a bicicleta e tentar localizar a criança, que deve ter se perdido de algum adulto no meio da neblina. Então ele percebe que a criança está logo atrás de Brenda, com uma grande faca de cozinha na mão direita.
- Eita, sai daí, Brenda! A menina tá com uma faca atrás e você!
Com o susto, Brenda corre para Nico e escapa da estocada que a criança deu, buscando cravar a faca na adolescente. Ela fica atrás da bicicleta junto com Nico, observando a estranha criança.
- Ele quer... A faca e o sangue... Ele feliz... Qual sangue?
Nico começa a se aproximar lentamente da criança, mantendo sua bicicleta sempre mais à frente como escudo. Quando está próximo o suficiente, o jovem tenta retirar a faca das mãos da menina, mas a lâmina passa pela palma de sua mão, fazendo-o gritar de dor e susto, seguido de um grito de susto de Brenda e uma inocente risada da criança.
- Vamos embora, Nico! Deixa essa louca aí e me leva pra casa, por favor!
- Mas e se essa menina se cortar? Deixa eu tirar a faca dela!
- Cara, você não tá vendo que essa menina é uma psicopata ou tá com o capeta no corpo? Eu só quero ir embora! Vamos!!!
Em meio à discussão dos dois adolescentes, a criança grita ‘Mais sangue?’, interrompendo a discussão e degolando a si mesma, caindo inerte em frente aos dois, que gritam de pavor e correm em socorro à criança, mas já é tarde.O ar esfria de repente, e os dois conseguem enxergar uma pessoa ao longe, ereta e imóvel.
- Olha lá, vamos pedir ajuda pra aquele cara, Nico! - Brenda tenta conter as lágrimas e a tremedeira.
- Senhor, socorro! - Nico grita. - Essa menina se cortou sozinha, e está sangrando muito! O senhor sabe como parar o sangramento, vou ligar pra polícia!
Nico percebe que seu celular não liga, como se estivesse com a bateria zerada. Com o de Brenda ocorre o mesmo. Mas a figura do homem está mais próxima, e ele continua imóvel, e parece ser muito mais alto que uma pessoa normal.
- Brenda, você está ouvindo essa voz? Heheh, verdade, essa menina está engraçada sangrando vermelho no asfalto preto, hahah! - Nico parece estar alucinando, e passa a ignorar Brenda depois de observar atentamente a criança no cão.
- Seu besta, do que você tá falando? Que voz? - Brenda se volta para a figura que estava longe, e agora está a 30 centímetros dela, com aproximadamente três metros de altura e aquele rosto branco sem nenhum detalhe. Apenas um branco sem fim, hipnótico.
A figura oferece a mão direita para Brenda, que lentamente aceita segurar com sua mão esquerda, e vai caminhando com a estranha figura até sumir em meio à névoa. Nico continua rindo do cadáver até que a risada vai dando lugar a uma expressão mais séria até ele pavorosamente se dar conta de que estava em frente a um horroroso suicídio, e que a garota por quem ele sempre nutriu fortes sentimentos desde o primário até este final de nono ano acabara de desaparecer para sempre na névoa com um monstro sem rosto, um monstro esguio.”

sábado, 27 de outubro de 2018

Jason Voorhees

Jason Voorhees (1946-1957) era filho de Pamela Voorhees.  Embora Jason fosse fisicamente medonho e deformado,  Pamela, como toda mãe, o amava mesmo assim. Ele morreu quando se afogou em Crystal Lake aos 11 anos; os conselheiros do Acampamento Crystal Lake que deveriam estar de serviço não estavam lá. Pamela perdeu a cabeça e começou a atacar o acampamento. Apesar de suas melhores tentativas de manter o acampamento fechado, ele reabriu várias vezes, até que ela surtou e começou a matar os conselheiros. Ela foi capaz de matar dez deles até que Annie, a última conselheira sobrevivente, a decapitasse. Um assaltante desconhecido assassinou Annie vários meses depois. O acampamento foi reaberto, mas os assassinatos recomeçaram; Jason de alguma forma havia retornado da morte, vestindo uma fronha de travesseiro na cabeça. Eles fez seis vítimas antes que foi vencido por um golpe de facão no ombro. Isso não o deteve por muito tempo, e Jason retornou para se vingar, pegando "emprestado" uma máscara de hóquei de uma de suas vítimas  e usando-a desde então. Novamente ele foi vencido por um golpe certeiro, dessa vez no caso uma machadada na cabeça o derrubou, mas ele voltou da morte no necrotério e deixou um rastro de violência e morte no caminho de volta a Crystal Lake, onde um menino de 12 anos, Tommy Jarvis,em um golpe de sorte conseguiu atingi-lo e derrubá-lo, em seguida golpeando Jason implacavelmente. Jason foi enterrado e Tommy foi enviado para uma instituição mental. Quando Tommy foi transferido para Pinehurst, as mortes começaram novamente. No entanto, desta vez não era Jason, pelo menos o verdadeiro Jason, mas o pai de um dos pacientes Pinehurst se passando por Jason e imitando sua forma brutal de eliminar vítimas, tudo com o intuito de vingar a morte de seu filho na mão de outro interno. Tommy, atormentado por alucinações, desenterrou o corpo de Jason e empalou repetidamente com um espigão de ferro. Um relâmpago atingiu o pico, revivendo o assassino, e ele retornou para Crystal Lake (renomeado como Forest Green), matando muitos mais antes que Tommy o atraísse para o lago e o acorrentasse a uma rocha pesada no fundo. 


Jason Voorhees, 21N

F5 (corte), H2, R7, A4, PdF0, 35PVs e 35PMs; Zumbi; Ataque Especial (perigoso), Imortal; Inculto, Má Fama, Maldição (se for ferido por um membro da família Voorhees sua vantagem Imortal é anulada) Monstruoso; furtividade, rastreio e intimidação.

Kit: Inumano (tanque de carne) e Seria Killer Sobrenatural (dilacerar, presença aterradora e vítimas).

Dilacerar: você jamais se deixa levar por qualquer tipo de “contenção” que guie as pessoas normais. Gastando 1 PM e fazendo um ataque corpo-a--corpo, você ganha +1d na Força de Ataque.

Presença Aterradora: você pode lançar a magia Pânico mesmo sem atender a todos os pré-requisitos (Manual 3D&T Alpha, pág. 106), pela metade do custo em PMs.

Tanque de Carne: Jason consegue ignorar a dor de seus ferimentos e continua lutando quando outros já teriam caído. Jason não precisa fazer um Teste de Morte quando chega a 0 PVs (Manual 3D&T Alpha, pág. 26). Em vez disso, role 1d. Se o resultado for 6, o Jason cai morto. Em qualquer outro resultado, Jason ignora o dano e pode continuar agindo normalmente. Jason deve repetir este teste sempre que sofrer dano enquanto estiver com 0 PVs.

Vítimas: quando você ataca personagens em Pânico, eles são considerados Indefesos.

Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF