terça-feira, 24 de junho de 2014

Ganchos de Aventura - Yuan-Ti

Algumas da criaturas que mais aparecem em cenários de D&D, são os Yuan-Ti. Servos de um deus cobra, eles as vezes raptam pessoas para infectá-los com partes ofidianas . Nos ranks do culto, quanto mais devoto é o individuo, mais monstruoso e ofidio se torna. O que cria uma dicotomia interessante entre os Yuan-Ti que se tornaram assim por escolha e aqueles que foram raptados pelo culto e agora nõ tem outra opção.

Além disso, existe uma grande variedade no D&D, Pathfinder e outros RPG com criaturas relacionadas a cobras e ao povo cobra, como medusas, basiliscos e até mesmo alguns dragões podem estar associados ao culto. Então rechear uma masmorra se torna relativamente mais fácil. Então, se o que faltam são alguns ganchos sinuosos relacionados a essas criaturas, agora não falta mais.







A Cobra na Grama.


O grupo, enquanto monta acampamento, é atacado por uma quantidade não-natural de cobras e um ( ou mais de um) dos personagens acaba sendo envenenado e agora precisa da ajuda de um druida para preparar o antidoto adequado. Pelo caminho, o grupo deve tentar rastrear as cobras e acabam se deparando com um templo aparentemente abandonado. As energias do templo atrai as cobras, causando um desiquilíbrio no ecossistema do local  e destruir o templo pode ser a melhor forma de impedir uma futura invasão Yuan-Ti.

Pela luz do sol.

A cidade vizinha tem uma igreja muito proeminente ao Deus Sol (Pelor, Lathander, Ra, Azgher, faça a sua escolha). Em uma cerimônia estranha, toda a cidade encerra suas atividades ao meio-dia todos os dias para ir até a montanha e se aquecerem ao sol. Alguém na festa com as péricias e os testes  adequados  pode reconhecer este como um comportamento de ofidio. Cabe ao mestre definir se são Yuan-ti's disfarçados de seres humanos ou se são seres humanos que estão lentamente se transformando, influenciados pelos poderes psiquicos  de uma abominação Yuan-ti próxima.


Por que a masmorra é tão lisa ? 

É importante não cair na armadilha de deixar todas as masmorras terem a mesma aparência. Se os personagens entram em um calabouço onde os túneis são estranhamente redondo, com ranhuras ocasionais pelo caminho ao redor, você pode certamente despertar seus interesses. Se, então, perceber (tarde demais) que os corredores foram projetados para cobras gigantes do templo Yuan-Ti, que vivem na câmara mais profunda do templo, você pode apostar o seu grupo vai ser mais observador dos detalhes de cada masmorra que entrarem depois.

Frustando a expectativa.


Um sacerdote manda uma carta para o grupo pedindo ajuda. Sua cidade/catedral/seja-lá-o-que-for está sendo atacada noite após noite monstros cobra-morto-vivo, mas nenhum dos poderes sagrados dos clérigos está funcionando contra eles. Eventualmente o grupo vai perceber que esses monstros morto-vivos são apenas peles e ossos de cobras gigantes animados pelo culto Yuan-ti.

A Guilda dos Assassinos.

Quando os personagens jogadores são contratados para investigarem um série assassinatos, eles descobrem que os corpos deixados para trás, são na verdade cascas vazias. E que as "vitimas" na verdade eram Yuan-tis disfarçados que abandonaram suas peles antigas.

Dia da Sova.


Gerações e gerações atrás as pessoas da cidade derrotaram um culto Yuan-ti, e agora ano após ano, o povo vai até os pântanos próximos e matam todas as cobras ali. Um druida local pode pedir a ajuda dos jogadores ajuda para impedir isso, ou talvez o espirito xamânico das cobras do local  aparecem para os jogadores pedindo ajuda. Quando envolvidos nessa empreitada, os jogadores esbarram na verdade sobre o feriados do Dia da Sova, que na verdade não passa de uma forma dos Yuan-ti infiltrados no governo da cidade distraírem os moradores da cidade com as festividades.





Postar um comentário
Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF